Quotes, Shares

The why

the Bible is not the “why” of Christian faith; it is the “what.” The “why” of the Christian faith is the life, death, and resurrection of Jesus

No God but one – Nabeel Qureshi
Longs, Original

Goodbye!

In March 2021, I left the company and the project that I worked for 9 years. This is my goodbye message.

If I’m going to be completely honest, I never liked to read this kind of goodbye messages, but now that it’s my turn to go, I feel compelled to write something. Now more than ever when we cannot see each other face to face, I want to leave a few words to you. People seem to think that when we are going through this kind of transition, suddenly we are filled with a burst of wisdom and thus are more willing to hear us out.

I’ve been a part of Critical Software since 2012 and had my share of high and low moments, but overall I know this has been an invaluable experience. As our last CEO used to say, this company is a real “school of engineering“, for those that are willing to learn. It’s not because we are so much smarter than everyone else, but because we are willing to empower ourselves to experiment, learn and improve on the job.

In these 9 years I’ve only worked on one project, Verticalla‘s VisionCenter. I can affirm proudly that I’m in part responsible for it’s success. Nevertheless, even though I enjoyed very much the work I’ve done, upon some reflection I’ve come to the realization that what stays most fondly in my memory are the relationships I’ve built over the years.

Those who know me, are aware that I’m not very good at building and keeping such relationships but I’m grateful that some of you took the time and patience to get to know me and become more than mere co-workers. I advise everyone get to know the people that you work with and befriend them, even though some of them (like myself) are not very friendly. It will bring benefits not only to your personal life (it’s nice to have friends) but also to your work! When we like the ones we work with, we are (1) more available to listen to them and (2) to be more sympathetic to their shortcomings. This raises the levels of trust, which in turn increases productivity, morale, team work and overall happiness.

Some of the friends I’ve made at Critical Software, are no longer working there – like Nuno Sousa, Ricardo Guerra and Pedro Costa, my mentors – but many still are. Thank you Tiago Carregã for the chess games (I know I suck), Luisa Barbosa for telling me to shut up, Catarina Azevedo for the good mood in the office, Agne Pustovoitaite for the Lithuanian lessons, Paulo Silva for the music, Matt Brake for being very approachable

Also, from Sauter side, I really enjoyed working with Patrice Hell and Hartmut Melchin, both being top quality professionals. I cannot name you all but, thanks to Benjamim Cardoso, Carla Machado, Telmo Inácio, Jorge Ribeiro, Hugo Sousa, Ricardo Lamarão, Luís Silva, Nuno Alves, João Carloto, Braselina Sousa and so many others that had a good influence on me.

If you’re brave enough to say goodbye, life will reward you with a new hello

Paulo Coelho

So thank you all and goodbye!


As we’re approaching Easter, and this is one of the most important times of the year for a christian like me, I want also to leave you with some thoughts about Jesus and his resurrection.

  • Christianity is a fact-based religion and the resurrection is the most important of those facts.
  • If Jesus did not rise from the dead, then Christianity is false and life ends on the grave
    • There is no heaven or hell
    • There is no punishment for evil
    • There is no reward for good
    • Jesus’ death is just another death
  • If Jesus did rise from the dead, then Christianity is true and life does not end on the grave
    • There is hope of heaven
    • Evil will be punished
    • Good will be rewarded
    • Jesus’ death unlocks the door to eternal life

When we have assurance of the fact of the resurrection:

  • However bad things get in this life, heaven is secure for us.
  • We have peace over the death of our loved ones, because they are not gone forever.
  • Christ’s resurrection is the basis of the trust we have of our own resurrection. He conquered death.

In short, being sure that the resurrection really occurred, is of great importance. Don’t take my word for it. Check for yourselves!

If you do the research and find out I’m wrong, you just lost a bit of time.

If you do the research and find out I’m right, you also lost a bit of time but gained eternity.


Some resources to get you started:

Longs, Original

Purpose in life

I believe in God. I’m a christian. For me, ultimate purpose and meaning in life comes through a relationship with the creator of the universe.

This he [man] tries in vain to fill with everything around him, seeking in things that are not there the help he cannot find in those that are, though none can help, since this infinite abyss can be filled only with an infinite and immutable object; in other words by God himself

Blaise Pascal – Pensées 425

You have made us for yourself, O Lord, and our hearts are restless until they rest in You

St. Augustine – Confessions Book I

Now this is eternal life: that they know you, the only true God, and Jesus Christ, whom you have sent.

Jesus – John’s gospel

Why does God gives life meaning and purpose?

First, if there is a creator, then I’m not the mere accidental by-product of nature, a result of matter plus time plus chance. There is a reason for my existence. If God does not exist, then both man and the universe are inevitably doomed to a meaningless death.

Second, if God exists, then it makes a difference how I live now. I have a reason to live a good life. If life ends at the grave does it really make a difference in the ultimate sense if I’m a good or a bad person?
Life ended in the same way for Gandhi and Mussolini. What’s the point then of doing good?

For me a life without God would be utterly meaningless and devoid of purpose. But simply knowing that fact wouldn’t change much if I had no reasons to believe it was true. Well is it? Or is it just wishful thinking?

Is God just a fairy tale?

I can give three lines of argument making the case that God really exists and christianity really is true. I won’t develop any of them but I encourage you to look into it. I’ll provide a starting point.

  • The universe had a beginning. It didn’t came from nothing, so there must be a transcendental cause. See this two part video from the christian philosopher William Lane Craig that provides an accessible explanation of this argument
  • There exists objective morality, that is some things are wrong regardless of what anyone thinks. The cause of this fact must be outside mankind.
    John Lennox is a Mathematician but also participates in many debates and lectures about the christian faith. In this video, the topic is “Does Morality Need God?”. There is about 50m of lecture and 30m of Q/A. I have never seen or read anything from Lennox that I didn’t like
  • The best explanation for what happened to Jesus is that he really was raised from the dead. Gary Habermas is the world’s top scholar on the resurrection hypothesis. This interview gives a taste of what scholarship says about that.

I could provide many more arguments to make my case but even if they all are sound and plausible we could always dismiss them.
The only thing that cannot be easily dismissed is a direct experience of God.
If God exists then he is capable of making himself known to you.

God exists. He is interested in you. We can know that because he has entered into creation to seek and to save us.

Search for Him. We weren’t able to reach him, but he made himself know through the person of Jesus.

When you find him, you’ll find the ultimate purpose of your life too!

Music, Shares

Ao sentir

Ao sentir o mundo ao meu redor
Nada vi que pudesse ser real
Percebi que todos buscam paz porém em vão
Pois naquilo que procuram não há solução, não há solução

Só em jesus a paz real eu pude encontrar
O seu amor pude experimentar
Me entreguei a Cristo e a vida eterna vou gozar

Posso ver que você não é feliz
Vou dizer que não pode ser feliz
Se continuar a procurar em vão
Em caminhos que não trazem a solução, não trazem solução

Só em Jesus a paz real você vai encontrar
O seu amor vai experimentar
Venha a Jesus Cristo e a vida eterna vai gozar

Original, Shorts

São Nicolau

Como é de conhecimento geral, a ideia do Pai Natal é construída a partir de uma figura histórica, o São Nicolau. O que nem todos sabem é que há uma história sobre o São Nicolau e o primeiro concílio ecuménico.

Em 325 AD, houve um encontro com uma maioria representativa dos bispos do mundo cristão, para discutir chamada arianismo, que estava a crescer em popularidade. Esta ideia, assim chamada por causa do seu fundador Ário, dizia que Jesus não era Deus, mas sim um semi-deus. Um ser criado pelo Deus verdadeiro, o Deus-Pai.

A história apresentada no site do São Nicolau conta que durante a discussão, enquanto Ário defendia a sua posição, Nicolau não aguentou ouvir tanta heresia que se levantou e deu uma bofetada na cara do seu oponente

A história mais tarde foi alterada para um murro em vez da bofetada. É possivelmente inventada, mas divertida, e deu origem a uns memes engraçados…

Longs, Original

Deus?

Ontem estive a pensar sobre Deus. Mais concretamente a pergunta na minha mente era:

“Quem ou o que é Deus?”

Quando digo “Deus” ao que é que me refiro? Será que Deus é um conceito inteligível? Quando um ateu e um crente discutem sobre a existência de Deus, sobre o que é que estão a falar?

Considero esta pergunta importante porque precisamos de definir os nossos termos quando argumentamos contra ou a favor de algo.
Um ateu pode dar argumentos contra Deus, mas se para ele Deus for um tipo de extraterrestre extremamente poderoso que iniciou a vida humana, não vai afectar em nada a minha fé. O Deus que eu creio não é desse tipo.

Então que Deus é esse que eu creio? Que atributos tem ele? Dormi com esta pergunta em mente.


Quando acordei hoje de manhã, fui ler a bíblia. Na leitura sequencial do novo testamento que ando a fazer, o texto que li foi este:

Paulo, pondo-se diante deles no Areópago, falou-lhes assim: Gente de Atenas, vejo que são muito religiosos, pois ao passar pela cidade reparei em muitos altares,
um deles até com a inscrição – ‘Ao Deus desconhecido’. Afinal, têm andado a adorá-lo sem saber quem ele é, e por isso quero falar-vos agora acerca desse mesmo Deus.
Foi ele quem fez o mundo e tudo quanto nele há e, uma vez que é Senhor do céu e da Terra, não vive em templos feitos por mãos humanas;
e nem sequer precisa que seres humanos lhe façam seja o que for! Ele próprio é quem dá a todos a vida, o ar que respiramos e tudo o resto de que precisamos.
Criou toda a população do mundo a partir de um só homem e espalhou as nações pela face da Terra, fixando os tempos do mundo e os limites à vida dos homens na Terra.
E o que ele pretende é que o procurem e que se esforcem por encontrá-lo, embora não esteja longe de cada um de nós.
‘Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos’ Como disse outro dos vossos poetas, ‘somos de descendência divina’
Se isto é verdade, não devemos imaginar Deus como um ídolo que os homens fizeram de ouro, ou de prata, ou de pedra, pela sua arte e imaginação
Deus tem tolerado a ignorância do homem acerca destas coisas, mas agora ordena a todos, e em toda a parte, que se arrependam e o adorem só a ele.
Pois marcou um dia para julgar o mundo com justiça através do Homem que designou para isso. E deu a todos uma sólida razão para crerem nele, ressuscitando-o da morte.

Atos 17:22-30 Tradução O Livro

Mesmo a propósito! É o conhecido Sermão do Areópago!
Através deste texto é possível conhecer um pouco mais quem é o Deus que Paulo pregava, e por consequência, quem é o Deus dos cristãos.

  • Deus é o criador de todas as coisas
    • “Foi ele quem fez o mundo e tudo quanto nele há”
  • Deus é o dono de todas as coisas
    • “é Senhor do céu e da Terra”
  • Deus não está restringido a um só lugar
    • “não vive em templos feitos por mãos humanas”
  • Deus não precisa de nós
    • “nem sequer precisa que seres humanos lhe façam seja o que for”
  • Deus dá a vida
    • “Ele próprio é quem dá a todos a vida”
  • Deus dá a todos muitas benesses
    • “a todos a vida”, o ar que respiramos e tudo o resto de que precisamos”
  • Deus tem um papel activo na hisória humana
    • “espalhou as nações pela face da Terra”
  • Deus criou-me no Seculo XX em Portugal de propósito
    • “fixando os tempos do mundo e os limites à vida dos homens na Terra”
  • Deus pretende ser conhecido
    • “E o que ele pretende é que o procurem e que se esforcem por encontrá-lo”
  • Deus não está longe. É omnipresente
    • “embora não esteja longe de cada um de nós ‘Pois nele vivemos, e nos movemos, e existimos'”
  • Deus fez o ser humano de alguma forma semelhante a ele
    • “‘somos de descendência divina'” (outra tradução diz ‘somos da sua raça’)
  • Deus é paciente e tolerante
    • “Deus tem tolerado a ignorância do homem acerca destas coisas”
  • Deus é um ser moral. Preocupa-se com o bem e o mal
    • “mas agora ordena a todos, e em toda a parte, que se arrependam”
  • Deus exige ser o único objecto de adoração
    • “mas agora ordena a todos, e em toda a parte, que … o adorem só a ele.”
  • Deus vai um dia julgar o mundo
    • “Pois marcou um dia para julgar o mundo com justiça através do Homem que designou para isso”

Deus é a causa de tudo o que existe. Ele é auto-suficiente, não tem necessidade de nada.
O que poderíamos nós, criaturas limitadas no tempo e espaço dar a um Deus destes?
Ele trouxe todas as coisas à existência e logo todas as coisas são dele.
Ele é omnipresente, e pode sê-lo porque não é um ser material.

Deus criou o ser humano, e sustém a sua vida fazendo “nascer o seu sol sobre maus e bons” e “chover sobre justos e injustos”.
Ele faz cada pessoa intencionalmente. Não é por acaso que estamos vivos hoje, nas condições em que estamos.
De alguma forma, somos semelhantes a Deus. Não na nossa parte exterior, o nosso corpo, mas o que somos realmente tem características divinas.
Tal como Deus, temos uma mente dotada de livre-arbítrio, e temos capacidade de tomar decisões com valor moral.
Deus também é um ser moral. Ele é o arquétipo da bondade e perfeição. Ele importa-se com a injustiça que há no mundo e um dia vai julgá-la.
Ainda não o fez porque é paciente e quer que todos se arrependam e o reconheçam como Deus.

Este é o Deus que os cristãos (e também os judeus) acreditam.
E porque devo acreditar nele? Há razões para isso? Paulo também toca nesse ponto.

A pedra basilar do cristianismo é só uma. Se ela não for sólida todo o edifício cai.

“E deu a todos uma sólida razão para crerem nele, ressuscitando-o da morte”

Se Jesus ressuscitou dos mortos, então o cristianismo é verdade, caso contrário é mentira.
Há muitas outras boas razões para crer em Deus, mas esta é a principal.
Podia escrever muito sobre ela, mas fica para outra altura.

Shares, Videos

Dr. David Berlinski: The Devil’s Delusion: Atheism and Its Scientific Pretensions

I saw yesterday this video and found it very interesting.

Here are some excerpts from the letter mentioned in the beginning from Galileo Galilei to Benedetto Castelli

…it seems to me very prudent of her to propose and of you to concede and to agree that the Holy Scripture can never lie or err, and that its declarations are absolutely and inviolably true. I should have added only that, through the Scripture cannot err, nevertheless some of its interpreters and expositors can sometimes err in various ways.

I should believe that the authority of the Holy Write has merely the aim of persuading men of those article and propositions which are necessary for their salvation and surpass all human reason, and so could not become credible through some other science or any other means except the mouth of the Holy Spirit itself. However, I do not think it necessary to believe that the same God who has furnished us with senses, language, and intellect would want to bypass their use and give us by other means the information we can obtain with them.

Original, Shorts

Pequeno comentário ao filme Hacksaw Ridge

Vi recentemente o filme o herói de Hacksaw Ridge. É um bom filme. Dos que gostei mais nos últimos tempos. Gostei principalmente por ser baseado numa história verídica.

Capa do filme

​A frase que mais me marcou foi a que o herói dizia de cada vez que ia buscar feridos ao campo de batalha.

Just help me get one more Lord.

A guerra com os japoneses era — discutivelmente — justa porque defendia um estado e os seus valores contra agressores estrangeiros. O herói, Desmond, apenas queria salvar a vida dos seus semelhantes quer amigos quer inimigos ao mesmo tempo que participava na guerra que acreditava ser justa.

Se cada homem tem uma alma eterna, a sua vida tem mais valor do que qualquer estado ou instituição existente. Os estados e instituições vão todos passar eventualmente. A alma vai existir eternamente. Eu acredito nisto. Assim sendo, também quero entrar na guerra para salvar a alma dos homens do inferno. Quero tal como o Desmond, dizer a cada dia:

Just help me get one more Lord.